Construtores e Destrutores

menos de 1 minuto Como vimos na aula 2 do nosso curso de orientação a objetos, essa forma de programar está apioada nos conceitos de classes e objetos. Para que possamos “dar vida” as nossas classes e transformá-las em objetos que podem ser manipulados na memória temos que usar um recurso importante dentro da orientação a objetos: o construtor. Nesta sexta aula veremos o que é e para que serve os construtores de objetos e como eles são implementados no Delphi, além disso também Continue lendo

Polimorfismo

menos de 1 minuto Polimorfismo significa “muitas formas”, na prática é a capacidade que um mesmo método tem de se comportar de maneiras diferentes dependendo da classe de onde ele foi invocado. Esse é um recurso importantíssimo na orientação a objetos no que diz respeito ao reaproveitamento de códigos uma vez que com ele podemos criar rotina que se “adaptam” a situação ao qual estão inseridas. Nesta quinta aula vamos ver como o polimorfismo é implementado no Delphi. Curta a nossa página no Facebook: Continue lendo

Encapsulamento

menos de 1 minuto Encapsulamento está na lista dos 4 pilares principais da orientação a objetos, junto com a herança, a abstração e o polimorfismo. Encapsular significa proteger e na orientação a objetos essa proteção está diretamente ligada aos valores que nossos objetos guardam em suas propriedades. Na quarta aula do nosso curso de orientação a objetos nosso foco será entender o conceito de encapsulamento e como o Delphi facilita nossa vida ao implementar automaticamente os métodos de escrita e leitura dos atributos. Curta Continue lendo

Herança

menos de 1 minuto Sem dúvida alguma a característica mais conhecida da orientação a objetos é a Herança. A Herança permite que classes possam incorporar dados e comportamentos de classes ancestrais garantindo assim o reaproveitamento de código de uma maneira eficiente. Nesta terceira aula do nosso curso de orientação a objetos veremos na prática como implementar a herança em nossas classes criando assim estruturas maiores de objetos de forma organizada. Mas não se engane, herança não é o fim, é apenas o meio e Continue lendo

Classes e Objetos

menos de 1 minuto A base da orientação a objetos são, pasmem, os objetos. Mas objetos na verdade são apenas instâncias de classes, classes estas que definem o que os objetos poderão ser. Nesta segunda aula do nosso curso de orientação a objetos nós aprofundaremos nossos estudos entendendo como essa dupla (classe e objeto) fazem toda mágica acontecer. Curta a nossa página no Facebook: http://fb.com/blogrodrigomourao Inscreva-se no nosso canal, dê um like no vídeo e compartilhe este vídeo nas redes sociais https://youtu.be/4ELhKeI8gno

Módulo Rewrite Apache

Módulo Rewrite Apache

3 minutos O módulo Apache mod_rewrite é um conjunto de métodos que permite manipular URLs nas requisições feitas ao Servidor. No entanto, a lógica deste pode assustar quem o vê pela primeira vez. Muitos tentam usar o recurso sem entender de fato o que é e para que serve e isso pode causar problemas e por isso uma certa aversão de alguns ao mecanismo. A documentação oficinal do site da Apache ensina os fundamentos necessários para o entendimento, de modo que, mais pessoas saibam Continue lendo

Abstração

Abstração

menos de 1 minuto A abstração é um dos pilares da orientação a objetos e por se tratar de um conceito, algo que não é concretamente implementável, esse pilar da orientação a objetos é algo um tanto obscuro para muitos desenvolvedores.  Nesta primeira aula do nosso curso de orientação a objetos nós nos propomos a entender o que é de fato este conceito empregando a simplicidade que lhe é peculiar. Curta a nossa página no Facebook: http://fb.com/blogrodrigomourao Inscreva-se no nosso canal, dê um like Continue lendo

Meu Deus, o que a IDERA vai fazer com o Delphi, não acredito!

Meu Deus, o que a IDERA vai fazer com o Delphi, não acredito!

3 minutos Todos sabem que recentemente a Embarcadero foi comprada pela IDERA, quando a notícia veio a público um misto de incerteza e esperança pairou no ar. Quem está há mais de 10 anos com o Delphi sentiu no peito o mesmo sentimento quando a Inspire surgiu, depois Code Gear e por fim Embarcadero. Pois bem, agora estamos nas mãos da IDERA, e a pergunta que fazemos (me fizeram muito nos últimos meses) é: Estamos em boas mãos? Mais uma vez não errei em minhas Continue lendo

Padrões de Projetos, por onde começar?

Padrões de Projetos, por onde começar?

4 minutos Estamos em uma série de artigos falando sobre padrão de projetos e como aplicá-los utilizando o Delphi. Como vimos na introdução ao histórico de padrões de projetos descrito no artigo anterior, o GOF (Gang of Four) catalogou 23 padrões de projetos.  Fora estes, existem outros padrões de projetos documentados por outros profissionais, associações e empresas.  Dentro dos 23 padrões de projetos do GOF temos aqueles que são mais utilizados em projetos no dia-a-dia, entre eles podemos citar:  Singleton, Factory, Abstract Factory, Composite, Continue lendo

TVertScrollBox, aprenda a evitar que o teclado virtual encubra seus controles

TVertScrollBox, aprenda a evitar que o teclado virtual encubra seus controles

2 minutos Quando temos um controle onde precisamos digitar algo, como um TEdit, TMemo e etc., dependendo da posição deste controle no form, o teclado virtual pode encobri-lo quando é mostrado pelo sistema operacional. Já passou por isso? Para contornar esta condição, existe um exemplo no Delphi XE7, XE8 e no Delphi 10 Seattle, chamado ScrollableFormDemo. O diretório é para é C:\Users\Public\Documents\Embarcadero\Studio\xx.x\Samples\Object Pascal\Mobile Samples\User Interface\ScrollableForm onde para o Delphi XE7 XX.X é = 15.0 e para o XE8 16.0. Para o Delphi 10 Seattle, Continue lendo

Aprenda tudo sobre servidores de Aplicação com DataSnap

Aprenda tudo sobre servidores de Aplicação com DataSnap

2 minutos A tecnologia DataSnap continua a evoluir assim como as demandas por aplicações distribuídas. A infraestrutura por trás do DataSnap deu um salto gigantesco ao sair de uma abordagem de transferência remota de dados através do Microsoft COM/DCOM para uma abordagem mais aberta com base em TCP/IP. Esta evolução permitiu que o DataSnap se tornasse um Framework mais completo e muito mais eficiente. Uma das principais características desta nova arquitetura é sem dúvida a velocidade. Com DataSnap é rápido desenvolver, é rápido implantar Continue lendo