Não desista dos seus sonhos

Tempo de leitura: 10 minutos

Não desista dos seus sonhos pois ao contrário do que muita gente pensa, eu não nasci programando ou comecei a carreira na área de tecnologia e muito menos programo em Delphi desde sua primeira versão. Na verdade meu primeiro contato com programação, se é que posso chamar assim, foi no segundo semestre de 2001. A igreja que eu frequentava possuía um cadastro de membros que estava desatualizado e com alguns erros. Como sempre fui muito curioso “futuquei” até descobrir que o “programa” era feito com Access. Para mim era a melhor coisa que já havia visto, mal sabia onde estava me metendo. Depois de um tempo eu havia aprendido a “programar” em Access e comecei a fazer algumas coisas para uso pessoal. Em 2002, passei no concurso para fuzileiros navais e em 2003 ingressei na Marinha do Brasil.

Eu não era um programador e não tinha curso técnico em informática, me arrependi de ter feito enfermagem no segundo grau :-). Isso porque os dois recrutas da minha companhia eram técnicos em informática e foram “selecionados” para trabalhar na administração dos pelotões, não pegavam no pesado, ficavam o dia todo mexendo em computador enquanto todos nós ralávamos no Sol fazendo flexões, trabalhando no rancho entre outas atividades. Foi ai que notei que ser programador poderia não dar dinheiro, mas dava algumas outras vantagens :-).

Saí do curso de Fuzileiro Naval ainda em 2003 e com aquilo na cabeça: “Tenho que começar a trabalhar com computador”. Naquele mesmo ano, enquanto trabalhava em um restaurante a noite, conseguiu uma entrevista para uma vaga em uma empresa de refrigerantes. Na entrevista o gerente me perguntou se eu trabalhava com macros no Excel, eu disse que sim, mesmo sabendo apenas gravar uma macro, e ele me passou uma tarefa. Eu não sabia nem por onde começar, mas gravei uma macro para fazer o que foi pedido e logo depois abri o editor do VBA e mostrei ao sujeito.  É claro que ele notou que eu não havia feito a macro e sim gravado e então pediu que eu fizesse uma série de alterações e como esperado não consegui. Saí dali arrasado, mas ao mesmo tempo determinado a dominar VBA, pensando eu ser a melhor forma de desenvolver uma aplicação.

Um conhecido que trabalhava em uma companhia telefônica e advinha, com macros em VBA, em conversas comigo me falou pela primeira vez em Delphi e eu então fui a uma lanhouse (muito comum na época) e perguntei ao atendente (dono do local) se ele conhecia alguém que programasse em Delphi e que pudesse me ensinar, recebi a seguinte reposta em tom irônico: “Você? Aprender a programar em Delphi?”, e o a conversa parou ali. Depois deste balde de água fria eu não desisti e disse para mim mesmo: “Não desista dos seus sonhos”. Como não tinha computador em casa, ia para as lan houses ler sobre o assunto, mas sem a ferramenta e sem um norte ficava difícil.  Lamentavelmente depois que me certifiquei como instrutor voltei ao local mas a lan house havia falido.

Receba conteúdos inspiradores

Se este post te inspirou saiba que temos muito mais a compartilhar com você!>

Em 2004, consegui uma vaga em uma empresa distribuidora de autopeças como auxiliar administrativo. Foi aí que as coisas começaram a mudar pois eles tinham um sistema na empresa porém não era usado, ainda tiravam os pedidos em um caderno. Eu novamente, tal qual com o Access 3 anos antes, comecei a “futucar” e descobri que o banco de dados era em Access e pensei: “O sistema é feito em Access, se deixarem vou fazer algumas alterações.” Mas para minha surpresa só havia tabelas, não tinha formulários nem relatórios no banco. Advinha em que era feito o bendito programa? Isso mesmo, em Delphi!

Descobri que o sistema era feito em Delphi pois como eu não podia alterar o sistema, comecei a explorar outras telas e a utilizar recursos que os funcionários não sabiam que existiam, como a integração do estoque com financeiro, relatórios de compras e estoque mínimo e máximo. A medida que eu utilizava essas funcionalidades surgiam dúvidas o que me levou a entrar em contato com o programador que desenvolveu o software. Após alguns meses o sistema já estava sendo utilizando quase que 100% e meu relacionamento com o programador estava cada vez melhor. Ele já havia me passado altas dicas de Delphi, como ele implementava as rotinas, como conectava no Access, os cuidados com exceções entre outras coisas.

No final de 2004 consegui enfim adquirir meu primeiro computador, doado pelo então programador desta empresa, além de uma apostila de Delphi e um CD com Delphi 6. Comprei um monitor usado, instalei o Delphi e quando consegui fazer meu primeiro ShowMessage com “Alô Mundo” me senti a pessoa mais poderosa do mundo. Daí pra frente comecei a praticar e a perturbar muito o programador que prestava serviço para empresa. Já havia recebido 3 aumentos de salário, pouco mais havia. Também recebi mais atribuições e em meados de 2005 eu cuidava sozinho do CPD e decidi cursar uma faculdade. A grana ainda era muito curta, uma pessoa casada e com filhos e em início de carreira não ganha para pagar as contas e ainda bancar os estudos. Mas nada disso foi impedimento, pensei até em sair da empresa mas recebi de Deus um recado de que eu deveria permanecer naquele local pois ali eu conquistaria todos meus objetivos sem eu ter que colocar a mão em 1 centavo.

Pois bem, já no fim de 2005 eu recebi mais um aumento justamente para poder pagar a faculdade e no final de 2006 sai desta empresa e fui contratado como programador Delphi Junior sem nunca ter estudado Delphi, tudo que sabia até o momento havia aprendido sozinho. Foi neste momento que tomei a decisão de trancar a faculdade e buscar um curso de Delphi para poder me especializar e quem sabe tirar a certificação. Até o momento minhas fontes eram as revistas Clube Delphi, vídeos de Guinther Pauli, Adriano Santos, Paulo Quicolli, fóruns DevMedia, Active Delphi, Clube Delphi, etc. No início de 2007 comecei meu curso e tive a honra de ter como professor Adilson Junior, para mim, a maior autoridade de Delphi do Brasil, na época Master Trainning da Borland e que segundo palavras dele reconheceu meu talento e me convidou para trabalhar na TDS, um centro de treinamentos oficiais da Borland. Neste ponto é que minha vida começa a mudar, mas para isso tive que pagar um preço alto, não monetário, mas de dedicação, determinação e disciplina. Eu sempre repetia para mim mesmo: “Não desista dos seus sonhos”.

Durante o dia trabalhava ao lado dele como consultor e a noite de segunda a sexta fazia todos os cursos possíveis na TDS. POO, IntraWeb, .Net, UML, COM+, Rave, Criação de Componentes, DataSnap, etc.. Continuava com meu curso aos sábados, na época RAD Studio 2006, e  no meio do ano veio o desafio:  a certificação para que em seguida pudesse assumir minha primeira turma e me tornar um instrutor certificado. Me preparei muito com a ajuda dos outros funcionários que treinavam comigo. Senti-me muito confiante e fui para a prova. Eu tinha uma hora para poder terminar e o fiz em 25 min. Achei que estava tirando onda e quando o resultado saiu, fiz 78,87% e precisava de 80%. Fiquei reprovado por uma questão e aprendi a lição de não subestimar uma prova de certificação.

Esse conteúdo faz sentido pra você?

Receba conteúdos de altíssimo valor, assim como este, em seu e-mail!>

Não desista dos seus sonhos

Fiquei reprovado por uma questão e aprendi a lição de não subestimar uma prova de certificação. Isso foi numa segunda-feira e teria que refazer a prova na sexta-feira da mesma semana. Daí em diante não estudei mais, apenas orei e agradeci a Deus a oportunidade. Fui para prova, prestei mais atenção, gastei todo meu tempo e no final: 85%. Em junho de 2007 me certifiquei como profissional em Delphi pela Borland e a esta altura já possuía artigos publicados em revistas. A profecia havia se cumprido, eu não coloquei a mão em um centavo para que isso acontecesse.

Daí pra frente fui convidado a escrever para a revista que me ajudou tanto no início da minha carreira, a Clube Delphi, e o melhor pelo cara que eu tinha e tenho a maior admiração: Guinther Pauli. Fui convidado para a Borcon 2007 onde pude ministrar duas palestras. Comecei a gravar vídeo-aulas e a receber o reconhecimento da comunidade Delphi, o que me motivava ainda mais a continuar. Sabendo o quão é difícil começar do zero, hoje menos do que naquela época pois o acesso a informação é vasto, eu tomei uma decisão: prometi a mim mesmo que o que quer que eu fizesse dali em diante seria com o foco em transformar a vida das pessoas, entregar a elas o que eu tenho de melhor, permitir que simples auxiliares administrativos, atendentes, estudantes, pais de famílias, enfim, pessoas comuns possam aprender a programar e se tornar pessoas melhores, terem uma vida melhor.

Em 2009, fui contratado por um grande grupo editorial do Brasil para integrar seu time de TI como analista de sistemas, em 4 anos me tornei gerente de TI deste mesmo grupo, uma passo na minha carreira que planejava dar somente 5 anos depois, o que me obrigou a ir atrás de um conhecimento que até então eu não dominava a gestão de TI. Embora com alguns cursos de especialização no currículo, a experiência vem através da prática e não da teoria. Fiz um trabalho de excelência, sendo reconhecido pela companhia como colaborador que mais vestiu a camisa. Aprendi o que faculdade e MBA algum é capaz de nos ensinar, lidei com pessoas extremamente inteligentes, com visão de águia sobre os negócios o que me tornou um profissional ainda melhor.

Hoje, continuo sendo o mesmo cara de sempre. Sei de onde sai, onde cheguei e o que passei. É por isso que me esforço para passar o pouco que sei, pois sei o quanto é difícil iniciar neste mundo, principalmente quando nos falta recursos. Procuro sempre responder a todos os e-mails e estar a disposição para poder ajudar mesmo que essa ajuda seja uma palavra de ânimo como: “Você vai conseguir”, “Não desista dos seus sonhos” ou algo do tipo, pois isso faz toda a diferença e eu sei disso. É por isso que tenho como lema na minha vida a fase de Anthony Robbins que diz: “Dizem que sou um cara de sorte. Só sei que quanto mais me esforço, mais sorte tenho.”

Isso resume bem o segredo do sucesso: esforço, dedicação e o principal sempre acreditar que é capaz. A receita deu certo para mim, vai dar certo para você também. E para terminar, nunca, jamais, faça algo pensando apenas no retorno financeiro. Sei que estamos em um mundo capitalista onde tudo gira em torno de dinheiro, mas se ele for o seu objetivo nunca irá alcançá-lo. Faça o que ama que fará bem e fazendo bem o dinheiro será consequência.

Bem eu fico por aqui, voltarei em novos posts contando um pouco mais do que aprendi nessa curta, porém intensa trajetória. Eu sou Rodrigo Mourão e pela sua atenção muito obrigado.

  • Rivaldo

    Parabéns pela bela história. O Brasil precisa de mais pessoas como você.
    Que tenha mais sucessos.

  • Douglas Claudio

    Bom dia Rodrigo,
    Gostaria de saber se você tem referências de sites, que contenha simulação da prova. Estou ansioso para tirar a certificação Delphi Developer e queria testar o meu nível de conhecimento. Desde já agradeço.

  • Rodolpho

    É uma história muito parecida com a minha..muito mesmo….

  • Aurélio Muzzi

    Bom dia Rodrigo.

    Sua trajetória é um exemplo a ser seguido por muitas pessoas não só de tecnologia mas de qualquer outra área.

  • Elias Medeiros

    Olá Rodrigo, parabéns amigo, fico feliz que todo seu esforço valeu apena. Fico feliz também de ter feito parte de sua trajetória quando trabalhamos juntos na news system e quando fiz o curso de delphi na TDS tendo você como professor.

    O mais legal é que me identifico com sua história e sei o quando devemos lutar para conquistar um lugar neste mercado.

    Valeu amigo, que Deus continue sendo o centro de sua vida e que você continue sendo esta pessoa humilde.

  • Anderson

    Olá Rodrigo, parabéns pelo seu testemunho de vida profissional. Eu já tinha uma admiração por vc pelo lado profissional que eu conhecia e hj glorifico a Deus por saber que vc tb serve um Deus Poderoso e que pode tudo, um Deus do impossivel. Fica com Deus.

  • Emanuel Gadelha

    Há um certo tempo venho acompanhando seu trabalho através da ClubeDelphi, no qual sou assinante, só posso dizer que está de Parabéns! A forma como você faz seu trabalho demonstra que é apaixonado pelo que faz, sempre entusiasmado em poder passar o conhecimento para nós leitores! Espero um dia chegar ao seu nível.

  • Eri

    Rodrigo,

    Depois de vários anos de banco baneb, bradesco, em 2004 joguei tudo pro ar (Plano de Saúde, um bom salário, posição social na cidade) pra brigar pelo meu sonho de informática, e hoje com o meu progama em praticamente 98% apto pra o PAF e TEF, com Plano de Negócio pronto, vejo que a vale a pena deixar tudo pra viver o sonho que Deus colocou no meu coração. Que Deus continue te abençoando, fui bastante edificado.

  • Charles Almeida

    Parabéns Rodrigo, digo isso pq vc merece saber que está sendo bem visto pela comunidade de programadores, principalmente eu confesso que aprendi muito com vc com sua forma de dedicar a um objetivo, não só as linhas técnicas que demonstra habilidade mas sim toda dedicação ao sucesso profissional e consequentemente o financeiro. Deus te abençoe.

    Vc é exemplo.

  • Douglas Maicon

    Parabéns Rodrigo você é a prova de que a Perseverança no Senhor sempre traz uma recompensa. Passo por uma grande tribulação na minha vida. Amo programar, e mesmo tendo feito um curso técnico há quase quatro anos só agora consegui emprego como Programador Delphi Jr. e tive que enfrentar durante este tempo muitas frases de desânimo como “perdeu tempo” ou “jogou dinheiro fora” de amigos e até parentes. Ler seu depoimento serviu de insentivo e inspiração para que eu me esforce mais. Parabéns pelo profissional que você é. Aprendi e aprendo muito com suas aulas. Um abraço que Deus te abençoe.

  • Ricardo Pascoal

    Rodrigo, a poucos minutos atrás postei meu depoimento sobre você, ali lhe chamava de amigo se assim me permitisse, pois bem, agora tenho a ousadia de chamá-lo de meu irmão, pois somos filhos do mesmo PAI,
    Aquele que merece toda honra e toda glória.
    Que Deus te abençõe ! Muito Sucesso !

  • Essas são as palavras mais sinceras que um Programador pode esperar.

    Serviu para refletir muito, e conhecer uma pessoa com uma gama de conhecimentos enorme e humilde, isso que faz a diferença de ser “Grande”.

    Abrcss.

  • Isabela

    Me emocionei.. rs
    Eu só posso dizer q tenho muito orgulho de vc, q eu acredito em vc, e q vc vai muito longe não porque eu quero ou porque vc qr, mas pq vc pode e eu sei q “nem os nossos olhos viram ou ouvidos ouviram, é o q Deus tem preparado pra ti”.
    Te amo.

  • Antonio Carlos

    Rodrigo,
    Quando assisti pela primeira vez uma video aula sua notei que voce ministra diferente, passado algum tempo, estou tendo a felicidade de ler a tua trajetória profissional. Tenho idade para ser o teu Pai, mas confesso que estou escrevendo com emoção porque voce falou o que estava precisando ouvir, para confirmar o que estou passando.
    Estou me aposentando depois de 33 anos de trabalho em uma profissão que não tem nada a ver com programação e web design, vou quebrar o paradigma que fala que esta atividade é para jovens e provar também que quando se tem força, determinação e fé em um Deus poderoso, podemos tudo.

    Um forte abraço e que o nosso Deus continue te iluminando.