Desenvolvimento Multiplataforma com Delphi

Tempo de leitura: 3 minutos

Desde seu início, o Delphi trilhou um longo caminho para se tornar a ferramenta de desenvolvimento multiplataforma que é atualmente. Durante os famosos anos do Borland Delphi, a linguagem e IDE se expandiu e abarcou adeptos ao redor do mundo. O Delphi teve seus anos de ouro até 2004.

A partir de 2005 até 2012 o sistema entrou em declínio e perdeu espaço para linguagens e IDEs concorrentes. Em 2013, o Delphi começou a recuperar sua força. Passou a ser uma solução para desenvolvimento multiplataforma completa. Principalmente para o desenvolvimento mobile, por ser uma plataforma que compila para Windows, iOS e Android.

Vamos ver nesse post as razões de o Delphi ter voltado ao palco principal. E o importante papel que o Firemonkey desempenhou nessa recuperação.

O Delphi atual

A atual versão do Delphi é a Embarcadero Delphi 10.2 Tokyo. Essa versão é o resultado de mais de 20 anos de atualizações e desenvolvimento. As características dessa versão atual que são responsáveis pela flexibilidade e capacidade multiplataforma são:

  • Single Source Multi-Device Application Development: O Delphi permite o desenvolvimento de várias aplicações nativas para Windows, iOS, Mac e Android a partir de um único código. Isso é possível com a utilização do FireUI Multi-Device Designer e do desenvolvimento multiplataforma Firemonkey. Essa capacidade de desenvolvimento multiplataforma permite desenvolver aplicativos com qualidade nativa para smartphones, tablets e outros dispositivos móveis a partir de um único fonte.
  • Prototipação em tempo real com conexão aos principais bancos de dados: É possível desenvolver rapidamente protótipos de aplicativos mobile usando o LiveBindings Designer. A prototipação é feita de forma visual e pode ser facilmente portada para Windows, iOS e Android.
  • VCL para desenvolvimento rápido para windows:  O Delphi 10.2 conta com uma completa Visual Components Library – VCL para windows 10.
  • Suporte para Internet das Coisas (IoT): Suporte para Bluetooth, Bluetooth LE, Z-Wave REST interfaces, Beacons, ThingPoint Edge Service. Há também várias outras funcionalidades aplicadas a internet das coisas.
  • Melhor RAD Studio para desenvolvimento de software: O Delphi foi pioneiro como um ambiente para Desenvolvimento Rápido de Aplicações. Atualmente o RAD Studio permite o desenvolvimento de aplicações até 5 vezes mais rápido.
  • Desktop, mobile e Cloud applications: Na mesma plataforma você pode desenvolver aplicações para Desktop, Tablets e Ipads, smartphones Android e iPhones.

Toda essa capacidade multiplataforma do Delphi atual deve muito a framework Firemonkey. Ao contrário da VCL, o Firemonkey é uma Framework de desenvolvimento multiplataforma.  Ele permite aos desenvolvedores criarem aplicações com qualidade visual e gráfica semelhante a aplicações nativas. Já a VCL é focada em desenvolvimento de aplicações para windows. 

Firemonkey e o Desenvolvimento Multiplataforma

O Framework foi criado de forma a usar a GPU sempre que possível. Assim aplicações podem tirar vantagem da maior velocidade de hardware de funcionalidades como o Open GL ES no iOS e Android e Open GL no MacOS.

A grande proposta do Firemonkey é possibilitar aos desenvolvedores a criação de aplicações com a parte visual e gráfica como se fossem aplicações nativas. Ao mesmo tempo permitir que o mesmo código fonte seja usado para várias plataformas e sistemas operacionais distintos.

Atualmente o Firemonkey é uma das principais e mais eficientes soluções de desenvolvimento multiplataforma do mercado. Ele lança mão de todos os recursos desenvolvidos em mais de 20 anos de desenvolvimento do Delphi e das inovações implementadas na versão 10.2.

E você, acha que o Firemonkey vai substituir a VCL?

  • Thimóteo Martins

    Eu, em particular, não uso mais VCL. Na minha concepção, o FireMonkey foi a grande sacada da Embarcadero, e justamente o FireMonkey deu novo fôlego ao Delphi. Me lembro quando fiz uma autoanálise da framework há mais de 2 dois anos atrás, naquele momento não tive dúvidas que FireMonkey não apenas seria a ferramenta crossplataform perfeita para o RAD, mais também apagaria a VCL. Por isso aconselho aqueles que irão iniciar um novo projeto, […] vá de FireMonkey.

    • Sem dúvida o FMX é excepcional. Quem se dedicar a estudar a plataforma vai entender o que estamos falando.
      Agora sobre apagar a VCL, bem aí já não acho que seja para tanto kkkkkkkkkkk

      • Thimóteo Martins

        kkkkkk…confesso que peguei pesado. Até 2028 a VCL irá atender bem em Win32. Se houver uma versão VCL para Win64 após o ano 2028, teremos ai mais uns 50 ou mais anos de muitas alegrias. Se falei bobagem me corrija ai mestre. Abraço!